O que você estará fazendo aos 60? O futuro das profissões

Atualizado: Abr 16


Já parou para pensar sobre quantas profissões sumirão ao longo dos anos?


Talvez você se lembre ou já tenha, pelo menos, ouvido falar da época em que, para fazer uma ligação, era necessário o intermédio de uma telefonista, que conectava chamadas de longa distância;


Ou que eram necessários profissionais acendedores de postes para iluminar as ruas e pianistas de cinema para reproduzir as trilhas sonoras dos filmes, até então mudos.

Esses são apenas alguns exemplos que apontam as diversas incertezas sobre o futuro das profissões, suas diversas possibilidades e o quão necessário é estar alerta e preparado para sobreviver às suas mudanças.


Nesse contexto, você já imaginou o que estará fazendo aos 60?



O impacto das novas tecnologias para o futuro das profissões

Com o advento das novas tecnologias, vivenciamos seus primeiros impactos para o futuro das profissões. Temos a ligeira sensação de que as máquinas irão nos substituir cada vez mais e que não será necessário ter humanos para desempenhar certas funções.

Esta afirmação está parcialmente correta, confesso. Muitas das profissões já passaram por esse processo de transformação. Por exemplo, as telefonistas e os acendedores de postes que citamos. Não são mais necessários humanos para desempenhar estas funções, pois o avanço tecnológico possibilitou a evolução dos processos e extinguiu estas profissões.


Entretanto, em contrapartida aos dados trazidos sobre o fim de algumas atuações no mercado de trabalho, um report realizado em 2012 pela Universia Brasil, da Fundação Santander, já indicava que 21 novas profissões haviam surgido nos últimos tempos - e, provavelmente, todas elas contavam com o apoio de algum suporte tecnológico para sua atuação.


E nós, como ficamos diante dessas transformações?


Apesar de falarmos sobre o futuro das profissões, a quarta revolução industrial, que combina o mundo real com o tecnológico e traz a internet das coisas, a inteligência artificial, a nanotecnologia, o big data e a robótica, já é presente e tem transformado, radicalmente, nossa forma de viver, trabalhar e interagir uns com os outros.


Então, é muito comum às pessoas o receio de serem substituídas por robôs. Mas até que ponto devemos temer a inovação? Até onde devemos ter receio quanto à substituição da mão de obra humana pelas máquinas? Como o futuro das profissões se relaciona com estas questões?


O fato é que não é possível competir com as máquinas quando o assunto é agilidade e precisão na realização de trabalhos repetitivos e operacionais. Porém, quando a questão for complexa, com ambiguidades e nuances que demandem empatia, ética e emoção, quem você acredita que sairá em vantagem: os robôs ou as pessoas?


Exemplos das consideradas "profissões do futuro"


Você já pensou o que estará fazendo aos 60? Como a sua profissão atual se evoluirá ou se ainda existirá?


Quando falamos sobre o futuro das profissões, é preciso entender o cenário a fim de encontrar alternativas e desenvolver competências para acompanhar as transformações no mercado de trabalho e manter-se competitivo.


Trouxemos algumas profissões que estão em alta, segundo o Google Trends, para que tenha uma ideia sobre as tendências de mercado:


01. Especialista em Marketing Digital

Este profissional está envolvido com produção de conteúdos para blogs e e-books, gestão de mídias sociais, otimização para ferramentas de busca, entre outras estratégias que divulgam e comercializam os produtos das empresas em meio digital. Percebemos o quanto esta profissão é relevante quando consideramos que 4 bilhões de pessoas têm acesso à internet no mundo.


02. Analista de Dados

A responsabilidade de um analista de dados é utilizar números estatísticos de uma empresa para “prever” o futuro com tendências e probabilidades, a fim de atingir seus indicadores de crescimento. Vale ressaltar que apenas o conhecimento em administração e gestão não são o suficiente para essa profissão! É necessário compreender um pouco de engenharia de software e estar sempre muito disposto a pensar diferente.


03. Designer (especialista em UI e UX)

A primeira impressão é sempre a que fica, e é essa a responsabilidade deste profissional. Apenas compor boas artes não é mais suficiente. Esse perfil de profissional utiliza o design para compor a resolução de um problema, pensando na experiência do usuário (UX) e na interface do usuário (UI).

O pré-requisito principal é a imaginação - mas a definição lógica é parametrizada com muito estudo comportamental e análise de dados para a tomada de decisões.


04. Desenvolvedor de Mobile

É especializado em desenvolver aplicativos para celulares e outros dispositivos móveis. Como estamos cada vez mais conectados a aparelhos que funcionam, literalmente, na palma da mão, a expectativa de crescimento da demanda por este profissional é muito promissora.


05. Advogado especialista em direito digital

Lembra do que tínhamos dito sobre a criação de novos empregos que antes simplesmente não existiam? Este é o caso do direito digital.


Na internet também ocorrem crimes. Levando em consideração a quantidade de pessoas conectadas todos os dias, na maior parte do tempo, esse profissional terá sempre muito trabalho.


Portanto, se você está se perguntando o que estará fazendo aos 60, saiba que a condição de ser humano está sendo cada vez mais valorizada pelo mercado de trabalho.


Então, pensamento crítico, resiliência, criatividade, capacidade de interagir com pessoas e com as diversas tecnologias são as competências consideradas essenciais hoje e no futuro - o que nos traz a reflexão do quanto é curioso perceber que, quanto mais o mundo se torna tecnológico, menos espaços para humanos robôs teremos.


E aí, já imaginou o que você estará fazendo aos 60? Compartilhe a sua visão conosco nos comentários.



#SeniorUp #TalentosExperientes #NovasTecnologias #QuartaRevoluçãoIndustrial #OFuturodasProfissões

305 visualizações
Contato

Hub Salvador, Av. da França, 393
Comércio, Salvador – Bahia
CEP 40010-000

Tel - +55 71 9 8301-5596

E-mail - ola@seniorup.com.br

VAMOS BATER UM PAPO?
Objetivo 4. Educação de Qualidade
Objetivo 8. Trabalho Decente e Crescimento Econômico
Objetivo 10. Redução da Desigualdades
  • LinkedIn
  • Facebook
  • Instagram

Orgulhosamente criado pelo  Estúdio 071